quinta-feira, fevereiro 21, 2008

AUTOMOVEL FURTADO POR “VIUVA”


Pessoal, depois de onze dias, finalmente, a Internet voltou ao sítio.

- - - - - - - - - - -

Mais uma das histórias de nosso sítio.

Há uns trinta anos ou pouco mais, meus pais resolveram fazer diversas construções, no sítio: casa nova e maior, pois os netos estavam chegando; piscina e salão de jogos, no lugar do estábulo que ficava bem na frente da casa; e, obviamente, um novo estábulo, pois as vacas não gostaram de perder sua casa.

Foi nessa altura que minha mãe mudou-se para o sítio, para poder “tocar as obras”, inclusive com compra de todos os materiais necessários. Meu pai, que ainda estava na “ativa”, passava a semana em São Paulo e os fins de semana no sítio. Nessa época, Itatiba era uma cidade de uns trinta mil habitantes, onde todos se conheciam. Assim, não demorou muito para que ela também se tornasse conhecida no comércio local. Porém, como ninguém podia adivinhar sobre o marido, ela se tornou a “Viúva”.

Certa vez, ela foi à cidade fazer compras e pegar o motor da bomba de água que ficara consertando. Fez tudo o que tinha de fazer e passou na padaria para comprar pão.

Ao sair da padaria, entrou no carro, colocou o pacote de pão no banco ao lado, e deu a partida no carro, uma Variant branca. Ao dar a partida, ela notou uma certa dificuldade do carro “pegar”. Mas, “pegou” e ela foi embora.

Algumas horas depois, já ao entardecer, ela pediu a um dos empregados que retirasse o motor da bomba do porta-malas para que ela pudesse guardar o carro na garagem.

O empregado foi e voltou:

“Dona Amélia, não tem motor nenhum no porta malas. E esse carro não é o seu!”

Ela foi ver. Realmente era uma Variant branca igualzinha à dela, mas, com placas de Jundiaí. Ela havia entrado em um carro errado! E a chave servira direitinho!

Bom! Nada mais havia a fazer do que voltar à cidade e consertar o erro. E lá foi ela.

Chegando ao local do “crime”, avistou um “ajuntamento” de autoridades, curiosos, etc. Naquela época, acontecimento policial parava a cidade. Virava “festa”. No meio do povo todo, além do delegado de polícia, estava uma pessoa que, depois, ela veio a saber que era a “vítima”. Ela foi se apresentando e se explicando:

“Entrei no carro errado sem perceber. Dei a partida, o carro “pegou”, e fui embora. Só agora que percebi que não era meu carro.

O delegado era pessoa conhecida. Foi logo dizendo:

“Dona Amélia, dê uma boa olhada em seu carro e veja se não falta nada. Se faltar alguma coisa, ele (o jundiaiense) vai preso!”

Naturalmente, ela disse que estava tudo em ordem, pegou seu carro, e tratou de “cair fora”.

E foi assim que a vítima do furto passou a ser réu, e a ré passou a ser vítima.

- - - - - - - - -

Hoje, completou um ano que ficamos sem ela. Minha mãe faleceu no dia 21 de fevereiro de 2007, uma quarta-feira de cinzas, às vésperas de completar 90 anos de idade. Depois de ter passado a terça feira de carnaval bem alegre, no meio do pessoal que fazia um churrasco no sítio, já na madrugada da quarta feira, ela simplesmente “apagou”. Foi cuidar de um jardim e de animaizinhos lá no céu.

Mãe, você faz muita falta por aqui!

- - - - - - - -

A foto de minha mãe, no alto desta postagem, foi feita em junho de 2005, aqui no sítio, pela minha querida amiga Apolonia Grade, bióloga que reside em Alta Floresta-MT.

- - - - - - - -

RECOMENDANDO UM BLOG

Como sempre digo, todos os blogs que possuem "links" a partir deste blog são por mim recomendados. Entretanto, a cada postagem venho destacando um blog. Hoje, o blog indicado é o "Oh... Love" ( http://nah8p.blogspot.com/ ), da minha amiguinha Nah, uma estudante de 16 anos lá de Campo Grande-MS, que no final do ano já estará fazendo vestibular para medicina. A Nah escreve de uma forma um tanto moderna demais, para nós mais velhos (ela tem idade para ser minha neta), mas nada que não consigamos ler. Seus textos contém muito sentimento e muita lógica e são muito gostosos de se ler. Sabe perfeitamente iniciar, desenvolver e terminar suas postagens. Tem tudo para ser uma grande escritora. Ultimamente, ela vem caprichando na escrita, já com vistas à preparação para o vestibular. Não deixem de visitar. Vale a pena ler.

- - - - - - - -

"E O SELO TAMBÉM PARA O BLOG DO MEU NOVO AMIGO DE INFÂNCIA J.F."

Essa frase aí em cima é do meu amigo Marco, do blog Antigas Ternuras - http://antigasternuras.blogspot.com/ , ao me indicar para o selo "Esse Blog é Show de Bola".

Obrigado, Marco. Fiquei muito contente com a indicação. Como sou meio rebelde quanto ao aprendizado de novas técnicas cibernéticas, estou pedindo à minha assistente de assuntos aleatórios, a Lu Farias, do blog Eeeepa..., para que imprima o selo nesta página.

Na próxima postagem, farei indicação dos blogs que, também, merecem ostentar o mesmo selo.

Abração a todos.

14 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom JF,até pensei ke já o tivesses kolokado aki a mais tempo,essa é ótima.
abç
Augusto

Luciana Farias disse...

Paiê, eu QUASE que postei essa história, hoje. Mas resolvi contar a dos peixes... :-)))

Também coloquei post no meu outro blog - http://www.cantorias.blogger.com.br

A Vó era única. E a gente sempre vai poder lembrar dela com essas histórias.

Que bom que você voltou pra internet!!!! EEEEEEEEEEEEEE!!!!

Beijão...

Magui disse...

O relato do que aconteceu com sua mãe lembra-me um episódio comigo bastante semelhante.Só que eu prrcebi que não era o meu carro ao entrar.Estavam estacionados na praça lado a lado.

Your Soul disse...

Então esses acontecimentos são de família....rs

Poxa, que passagem linda ela fez, e que família linda ela gerou!

beijos JF

luma disse...

J.F. sua mãe lhe passou boas coisas e isso não há distância que as tire de você. Ela, por assim dizer, continua contigo.
E eu já entrei no carro errado, mas do lado do carona. Quando olhei a cara do moço, eu assustei e ele assustou com o meu susto. Quer dizer, ele já tinha assustado antes d'eu levar o susto!.
Respondi a sua pergunta lá no sistema de comentário do meu blogue.
Bom fim de semana! Beijus

ViviMaia disse...

nossa que história interessante,pelo jeito sua familia tem muitas histórias de sua mãe hien?! Agora pouco fui no blog do EEEPA! e vi uma história dela, que feio enganar mãe, hehe, mas saiba que tudo que sobra de todos são as lembranças e ainda bem q as suas são boas lembranças, é dificil perder alguém, para mim foi mais dificil com o passar dos anos, mas saber q tivemos o provilêgio de termos os tido em nossas vidas é o que nos faz bem,pelo menos isso é o que me dá força. :)

Quando vi seu comentario no meu blog me senti um pouco surpresa, já havia visitado o seu,por intermedio do EEEPA!, mas ainda não tinha comentado,mas como havia gostado muito do seu blog o tinha linkado no meu e fiquei realmente muito feliz com seu comentario, gosto muito daqui.

Acho q é isso.
Beijos, fique com Deus e felicidade e até mais

gaijin disse...

Que bom ter essas doces lembranças da sua mãe!
É um prazer visitar os blogs da família toda!
Um bom fim de semana!

Blog do Beagle disse...

Meu caro, minha mãe quase futou um carro estacionado kakakak só que aqui em Sampa, num domingo pela manhã, nua rua de bastante movimento. Ela abriu a porta e entrou. O alarme tocou e ela saiu correndo e deixou o carro destrancado. Achou o dela e sumiu!!! Ela também já se despediu de nós. Fez 3 anos em 15 de fevereiro. Bjkª. Elza

Marco disse...

Rapaz! Isso quase aconteceu comigo uma vez! Eu estava transportando umas caixas de papelão. Elas tampavam um pouco a minha vista. Vi o meu Passat preto (na época), coloquei a chave na porta, abri e entrei. Eu já estava dando a partida quando reparei que o estofamento era diferente! O meu carro estava ao lado. Sái dali zunindo antes que fosse acusado de roubo.
Linda a recordação da sua mãe. Ela deve ter ficado muito feliz, tanto contigo quanto com a Luciana que também lembrou dela.
O seu blog é realmente Show de Bola. Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Blog do Beagle disse...

JF não resisti ao seu pedido. Tem post com foto e tudo. Vá lá e depois me diga o que achou. Bjkª. Elza

ฑคh disse...

Muito fofa a foto de sua mãe!
A história então... cômica! Imagina só achar um carro igual ao seu e ainda por cima a chave fazer o carro 'pegar'?
Loco d+!
O mais engraçado foi que depois de ler a história, fui ler o bolg que tu recomenda (sempre leio, se gosto eu posto, se não vejo depois). Assustei... A-M-E-I tu colocar o meu blog como de destaque!
Muito fofo!!!
bjin...

Anônimo disse...

hahahahaha
Sabe que eu fix algo parecido. Fui flagrada pelo dono de um carro tentando abrir a porta com a chave do meu.
O pior é que o carro nem era igual ao meu. So a cor é que era meio parecida ...
Acabei de postar mais um capítulo do meu folhetim. Apareça poara conferir. Boa noite!
Maith

garrafa e mar disse...

blog simpático.
aqui, Rio Acima, onde moro, até bingo na praça é um mega-evento.

cachorro dormindo na rua sem se incomodar? comum.

as pessoas ainda se cumprimenta. acho q é esta a essência. se perder isso, a cidade perde tudo.

abraços!

Lino disse...

JF:
A história da sua mãe é mesmo ótima. Mostra como as pessoas agiam há algum tempo e como eram vistas.
Pena que não esteja mais aqui. Sei como é, pois a minha também se foi.