sábado, setembro 13, 2008

EM TEMPOS DE LEI SECA, FALEMOS DE VINHO

Há cinco anos, estando em Poços de Caldas-MG, fiz um passeio até Andradas-MG, município vizinho grande produtor de vinhos. Existem desde as grandes vinícolas até os pequenos produtores de um vinho praticamente artesanal.

Numa dessas pequenas adegas, o próprio dono atendia os eventuais clientes (que não deveriam ser assim tão poucos, levando em conta o aspecto dele) atrás de um pequeno balcão de madeira.


O velho produtor, italiano, que recebeu a mim e à Nina com muita simpatia, logo começou a discorrer sobre a grande quantidade de tipos diferentes de vinho que ele produzia. E, à medida em que ia falando, já puxava uma garrafa do vinho “do momento” para que a Nina e eu provássemos. A Nina, muito viva e percebendo que iria experimentar todos os tipos de vinho existentes na adega do italiano, já no segundo tipo de vinho tratou de “puxar o carro” e não quis mais. Como eu não sou tão ruim de beber, e nem havia, naquela época, a tal de “lei seca”, fui em frente. Assim, a cada novo tipo de vinho, o italiano servia as doses em dois copos. Um para mim e outro para ele. Sim! Além de falar bem de seus vinhos, ele gostava muito deles e fazia questão de provar juntamente com o possível freguês.


Eu, até que saí bem de lá e fiz uma viagem bem tranqüila de volta a Poços de Caldas. Mas, imaginem o italiano demonstrando todos os tipos diferentes de seus vinhos a todo cidadão que entrasse em seu estabelecimento e bebendo junto. Quando eu passei por lá, no meio de uma tarde de sábado, ele já estava completamente “de fogo”. Agora, tentem entender qual a situação com gente passando por lá todos os dias, anos a fio. Certamente seriam enormes porres diários! O italiano, aliás, tinha as faces mais avermelhadas que... que... Não! Pimentão não é o exemplo certo! Era mais vermelho que pimenta, mesmo. Pois o que aquele vinho todo já devia ter queimado de garganta, esôfago, estômago... E todo o resto.


Agora, final de agosto, a Nina e eu fomos a Poços de Caldas, por ocasião de mais exposição nacional de orquídeas, naquela cidade. No sábado à tarde, a Nina sugeriu: “Vamos até Andradas comprar vinho?”

“Não”, respondi. “Nesta altura, o italiano já deve ter falecido de cirrose, se é que ele ainda tinha fígado há cinco anos atrás.


Essas histórias nos divertem e ficam guardadas dentro de alguma caixinha, dentro do cérebro. São momentos curiosos que, às vezes, acabamos relembrando e servem para darmos boas risadas.


Mas, por falar em vinho, deixem-me contar outra história.

Como vocês sabem, a cidade de São Roque-SP também produz muito vinho. Tanto em grandes vinícolas como em estabelecimentos de pequenos vinicultores com seus vinhos praticamente artesanais. É um lazer bastante interessante visitar as vinícolas de São Roque. Existem muitos tipos diferentes de vinhos muito bons.


O pai de meu amigo Cássio (o sobrenome prefiro não dizer), certa vez, não tendo o que fazer em uma tarde de sábado, foi até São Roque, cidade distante uma hora da capital.


Lá chegando, começou o passeio pelas pequenas adegas, bem mais interessantes que os grandes produtores industriais.

E, a cada vinicultor visitado, mais garrafas de vinho iam ocupando o espaço do porta-malas de seu carro. Finalmente, entrou em uma última adega, antes de retornar a São Paulo. Comprou mais uma porção de garrafas e saiu.

Surpresa! Enquanto estava dentro do estabelecimento, seu carro foi furtado. A indignação tomou conta dele e a frase que soltou demonstrava toda a sua ira:

“ Meu viiiinhooooo!!!”

_ _ _ _ _ _ _


MAIS UM BLOGUE INTERESSANTE

A Vera, uma amiga muito querida lá de Fortaleza-CE, está com um blogue muito interessante, o “Orquidário Terra da Luz” – http://orquidarioterradaluz.blogspot.com

É uma blogue específico sobre orquídeas e tudo que diga respeito a elas, como cultivo, exposições, novidades, etc. A última postagem, com o título sugestivo “Cultivando Amizades”, fala um pouco das amizades criadas com os orquidófilos – via Internet – e da materialização dessas amizades. No ano passado, em novembro, a convite da ACEO, a Associação dos Orquidófilos Cearenses, por sugestão da Vera, a Nina e eu estivemos em Fortaleza, onde fui participar do julgamento das plantas, na exposição ali realizada e fui fazer uma palestra (com direito a reportagem da TV Verdes Mares. Uauuuu!!!!). Tem até uma foto da Nina, mais eu!, entre as fotos que ilustram a postagem.

A Vera, inclusive, já me convocou para publicar, ali, “causos” que costumo contar a respeito do tema “orquidofilia”, com a qual convivo há 37 anos. Pretendo enviar um “causo” a cada mês. Tem cada história!!

Vera! Desejo muito sucesso com o novo blogue, assim como já vem ocorrendo com o blogue “Amo Adenium” – http://amoadenium.blogspot.com

_ _ _ _ _ _


EXPOSIÇÃO NACIONAL DE ORQUÍDEAS DE POÇOS DE CALDAS-MG


Pessoal, no final de agosto a Nina e eu estivemos na exposição de Poços de Caldas, onde levamos, para expor, uma parte das plantas disponíveis dos associados da CAO-ViVa, o Clube Amigos da Orquídea, de Vinhedo. Falei em “parte” porque tivemos de dividir as plantas. A outra parte foi para Várzea Paulista-SP, onde se realizava outra exposição de orquídeas, no mesmo final de semana. As fotos que ilustram esta postagem são de algumas plantas premiadas expostas e de encontros com os amigos orquidófilos.


As fotos, de cima para baixo:


1 - O "pódium" com as melhores plantas da exposição;

2 - Dendrobium kingeanum, planta asiática premiada como "Melhor Planta da Exposição",

3 - Dendrobium flindeyanum, outra planta asiática, também premiada,

4 e 5 - Com amigos queridos, todos participantes da lista de discussão de internet "Orquídeas-Mundo Orquidófilo", maior lista de discussão de orquídeas em língua portuguesa e segunda em língua latina, no mundo, já chegando aos 2.000 associados, da qual sou moderador (modesto!!).

_ _ _ _ _ _


TEM JACARÉ NO AR!


Pois é, pessoal, com a nossa mudança para Itatiba-SP, o “Família Jacaré” emudeceu. Mas, foi provisório. Já voltamos aos ensaios e, no próximo sábado, em um sarau no Alto da Lapa, em São Paulo-SP, o “Família Jacaré” volta a cantar em público. Depois conto para vocês como foi.

_ _ _ _ _ _

É isso aí, pessoal.

Abração a todos e até à próxima.


9 comentários:

Mari disse...

Boa tarde J.F

Nossa..quanto tempo,não é msmo?Estive de férias,depois de preguiça...rs

Bem,eu fico me imaginando em Andradas e passando pela adega desse italiano aí...adooooro vinhos..Sou neta de italianos.E em nossa casa sempre se bebeu muito vinho!
Ele é esperto e sabe negociar,sob pena de estar consatantemente de porre.Mas,o vinho é a bebida que menos mal faz ao fígado..por certo ele está vivo e com o sangue bem e sem colesterol rs...
Quer dizer que seu amigo lamentou mais os vinhos do que o carro??rssrrs Tá certo!
Amei as orquídeas!!Aqui no Rio é tão difícil encontramos orquidários..creio que pelo clima muito quente!Será??
Depois vou visitar o Blog de sua amiga sobre orquídeas.
Quer dizer que tem Jacaré no ar??Que beleza!!rs
Grande abraço pra vc e pra Nina!

Mimi disse...

Puxa quanta coisa!
Li tudo de um gole só: só parando para dar boas risadas.

J.F. eu gosto de tudo quanto é goró, viu? Não é só a pinga, vinho também! (mas sabe que a música foi para atazanar o Marido, kkk... sei que a letra original não é aquela, mas alterei para caber com a música, ok?)


Muitos beijos!

Joias da Família disse...

Nossa, me fez lembrar de uns passeios no Bairro de Santa Felicidade, Curitiba, onde você caminha uma rua inteira com zilhões de show rooms devinícolas. Entra nelas com o pretexto de experimentar os salames caseiros, mas o test drive é nos vinhos, de todos os tipos, uma orgia de Dionisio... Sai de lá tortinho da silva... Nem imagino como esteja nesses tempos de Lei Seca (mais do que correta, aliás).
Agradeço por seu encorajador comentário no meu blog, espero continuar prendendo a sua atenção com as minhas palavrinhas... abraço!
Rose

Adenium - Rosa do Deserto disse...

JF, olha eu aqui! Em tempo de Lei Seca este italiano deve está perdendo clientes! Onde já se viu beber deste jeito! Com certeza bebe mais do que vende. rsrsrsrsrs Agora, Poços de Caldas, rever vocês, Raquel, Carmen, René, Sheila, que bom! Este ano quem vem à Fortaleza é meu afilhado, o René Rocha, conhece?
É tempo de caju, e no Terra da Luz os cajueiros já começam a dar os primeiros frutos. E você e Nina desfrutando das delícias da fruta!
Estou aguardando seu artigo para enriquecer meu blog. Grande abraço, Vera Coelho

Blog do Beagle disse...

Tenho um primo que enfrenta severo problema com bebida por viver situação semelhante à contada... Parabéns pelas orquídeas, flores misteriosas e lindas. Bjkª. Elza

Tina disse...

Oi JF!

Bom te ler novamente. Boa sorte na nova moradia e sorte - com vinho, naturalmente. Eu sou fã de vinho tinto - Cabernet Sauvingon principalmente.

beijo grande, dias felizes.

Luma disse...

J.F., quando eu morava em Pouso Alegre fui muito à festa do vinho em Andradas. Mas a moçada era toda como esse italiano, entornavam todas! Será que morreram também? credo!!
Cada foto linda, imagino ao vinho, quer dizer, ao vivo!!
Vou lá visitar o blogue da sua amiga. Beijus

JOSE LUIZ disse...

O JF...agora....que você gosta de um vinhozinho -Ah! Isso gosta, e como gosta heim?!? Passei pra conhecer teu blog e voltarei mais vezes, adoro esses e outros causos, como aquele que vc contou no blog da amiga Vera, falando do advogado que saia com suas orquideas numa caixa levando-as para passear e tomar o sol da manhã!!! Abraços!

Marco disse...

Caro amigo de infância J.F.,
Eu não sou de beber. Mas gosto de um vinhozinho acompanhando um prato de massa. Suas histórias são deliciosas, como deve ter sido o vinho do italiano que bebia todas e mais um pouco.
As flores são lindas, eu achei lindas as orquídeas premiadas. Deve ser maravilhoso sair viajando por aí, tomando vinho e vendo orquídeas. Qua do eu me aposentar, tô nessa!
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.