segunda-feira, abril 11, 2011

POR QUE GOSTO DE SER CRIANÇA


Oi, pessoal!

Nós, do Clube Amigos da Orquídea ViVa, de Vinhedo/SP, sob coordenação da CAOB-Coordenadoria das Associações Orquidófilas do Brasil, e apôio da Prefeitura do Município de Vinhedo/SP, estaremos promovendo nossa 12ª Exposição Nacional de Orquídeas, com visitação pública nos próximos dias 16 e 17 de abril. No dia 15, teremos o recebimento das plantas (a partir das 7 horas) e o julgamento (a partir das 14 horas).

Local: Parque Municipal Jayme Ferragut, na entrada da cidade, para quem vem pela Via Anhanguera.

Visitação pública: sábado, das 9 às 20 horas, e domingo, das 9 às 17 horas. Serão ministradas palestras sobre cultivo. Também haverá um setor de vendas de orquídeas (foram convidados 6 produtores, o que garantirá uma enorme variedade de plantas - centenas de espécies diferentes e híbridos).

Entrada e palestras gratuitas.

Estarei no local durante os três dias. Aliás, hoje já estive supervisionando a montagem das bancadas. Está ficando bonito!
            -            -            -            -            -            -
Pessoal, gosto muito de ler textos bonitos. E se esses textos se referem a netos... Nooosssaaa!!! Vou transcrever, com a devida autorização da escritora, um lindo texto veiculado na lista de discussão NESO, no dia 25/03/11, escrito pela minha amiga Lana Velasco. Diga-se, de passagem, já é a terceira vez que reproduzo texto da Lana, pois ela sempre coloca delicadeza e sensibilidade no que escreve. Vejam, é poesia pura:

"POR QUE GOSTO DE SER CRIANÇA

Meu neto acaba de chegar aqui em casa, e entra já fazendo um pedido: Vóóo, faz um doce de estrela!!!!!


Pra quem não sabe, doce de estrela é meu doce de carambola.

Já tinha feito e fomos comer as estrelinhas lá no jardim.

Adoro ser criança!!!!!!!!!! Porque sem precisar de mágica me torno navegador dos Cosmos, piloto de corrida, comandante de navio ou simplesmente um monstro inter galático!!!!!!!!!!!!!!!

Como me divirto! se fico cansada deito-me num pedaço de nuvem e flutuo!...

Quando acordo, monto no meu cavalo alado e viajo pelas estrelas, no céu dos meus sonhos!....

Gosto de ser criança porque é como se eu tivesse nove anos e vivo neste mundo gostoso do faz de conta.

No meu mundo os objetos falam, os bichos são meus amigos, o SHEREK é de verdade e passando a minha mão pela vastidão do céu, cato estrelas para minha coleção.

Assim eu e meu neto vivemos , ele uma linda criança de 7 anos, e eu uma criança simples, alegre, e feliz de 60.

PS. sabe eu não preciso me esforçar pra essa criança aparecer. Preciso me esforçar pra que ela durma um pouco.............."
 
            -            -            -            -            -            -
 
Bom, com o envolvimento na preparação da exposição de orquídeas, estou um tanto afastado do blog e não escrevi nenhuma historinha (meu primo Aparício, que manda lembranças a todos, está lá em seu sítio, no interiorzão, e não me veio com nenhuma de suas dúvidas ou histórias. Mas, sei que ele está ruminando uma grande jogada!).

Dessa forma, apenas vou satisfazer uma curiosidade de minha nova amiga Maria Edméia, do simpático blogue  http://caderninhodamemeia.blogspot.com/  sobre minha foto com a camiseta com inscrição "Eu venci a anorexia".

Maria Edméia, pode-se dizer que, ao engordar cada vez mais, eu me afastei de qualquer perigo de ter a doença, não é mesmo? É por isso que "eu venci a anorexia". Aliás, depois que me casei, passei a engordar à razão de um quilo ao ano. Assim, eu dizia "há vinte quilos atrás..." como sinônimo de "há vinte anos atrás, quando casei..." O problema é que, sem que eu percebesse quando começou a acontecer, passei a engordar a uma razão superior a um kilograma/ano. Aí, complicou! Perdi a referência em relação ao casamento! Como minha mulher ameaçou queixar-se de assédio, na Delegacia da Mulher, pois ela já não me reconhecia de tão gordo, resolvi entrar em um regimezinho maneiro e já venho perdendo peso. De tal forma que, hoje, já não dá mais para usar como sinônimos os meus quilinhos a mais e o número de anos de casamento. Agora, já são os anos de casamento que estão disparando à frente dos meus kilogramas obtidos, desde aquele dia em que ela ficou, na porta da igreja, por mais de meia hora aguardando que eu me dignasse aparecer para casar. Mas, ela não assustou. Já estava acostumada. hehehehehehehehehe

Em tempo: a foto que ilustra o cartaz da Expo/Vinhedo é da floração de uma Cattleya labiata 'Goliath' AM/AOS, da coleção de minha amiga Edzilda 'Dê' Kawasaki, de Rolândia/PR.
Abração, pessoal.
Até à próxima.

12 comentários:

Luciana Vannucchi de Farias disse...

Esse texto da Lana é maravilhoso!!!!

Beijocas, paiê, contei uma historinha lá no meu blog que fala um pouco sobre essa pontualidade da nossa família. Vê se consegue dar um tempo aí na correria pra palpitar um pouco por lá!!! :-)))

Beijocas!!!

maray furnari disse...

Eu também passei por esse processo de engorda quando casei: um quilo por mês! Todos os meus amigos, pais inclusive, juravam que eu estava grávida, coisa que só fui ficar depois de sete anos. Eu não podia dizer o motivo, mas na realidade, eu sempre odiei a comida da minha mãe. Aí, quando passei a comer o que eu gostava e não o que era obrigada ( incluindo aí o ítem principal, que fica pra imaginação, que este é um blog familiar)eu engordei. Eu era quase anoréxica, cheguei aos 54 kg e parei. Depois engordei mais um pouquinho, mas um quilo por década, o que vem a dar uma boa média, né?
Sucesso na exposição de orquídeas! São lindas!

abração

Nina Maria disse...

Querido, nós que temos o privilégio de conhecer a Lana, sabemos o quanto ela é sensível.

Ainda bem que você agora parou de engordar na proporção dos anos de casamento, não é? Já imaginou a sua saúde como ficaria?

O importante é que magro, ou "gordinho" você sempre será o grande amor da minha vida.
Beijos

Claudinha ੴ disse...

Olá JF! Adorei o texto e todo seu lirismo! Emociona realmente porque é o que vejo em meus pais em relação aos meus filhos. Quanto às orquídeas, ahhhh um dia eu ainda vou numa exposição destas. O fato da gente trabalhar até me finais de semana tem nos deixado longe de muita coisa... Mas...navegar é preciso!
Um beijo! Sucesso lá!

Luma Rosa disse...

Pena que Vinhedo é tão longe pra mim!! Semana passada passei pertinho de Itatiba :) Boa explicação sobre a camiseta hehehehe e adorei o comentário da Nina! Sucesso na exposição! Beijus,

Blog do Beagle disse...

Quem manda não vir sempre aqui??? Perdi essa. Bjs. Elza

Miguel disse...

Ah minha vida de criança, quantas saudades. Mas até hoje meu amigo, flagro-me em infantis brincadeiras com quer que seja, nosso espírito infantil jamais nos abandonará. Orquídeas são maravilhosas, lembro-me no interior que cuidava de duas orquídeas da minha mãe, meio sem saber como, imagino que esse desconhecimento fez com que as plantas não tivessem vida longa, uma pena. Meu caro, belíssima matéria, até outras muitas vezes.

JuJu disse...

Ah, o texto da Lana é ótimo. Leve e inspirador! E esse evento que você está preparando decerto vai ser um sucesso. Tanta dedicação com certeza merece uma boa recompensa, hehe!
Até!

Magui disse...

Que pena por não poder ver a exposição. Minhas orquídeas não são bonitas como as de exposição mas estão floridas.

Tomara que eprca peso se te faz feliz.

maith disse...

Olá
Voltei para avisar que meus blogs estão atualizados esperando sua visita e seu comentário.
http://www.bisavo.blogger.com.br
http://www.cuidadoestaoteespiando.blogger.com.br

maith disse...

Que pena que não conseguiu entrar no Recanto. Use este endereço http://www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=15718
Com ele vc entra na minha página e pode ver tudo o que já publiquei inclusive uma novela virtual que estou postando semanalmente.
Quando comentar vai aparecer um espaço para assinatura.
Você devia fazer a inscrição de novo. Deve ter havido alguma falha por isso não lhe mandaram a senha.
Enquanto não regularizar a inscrição não poderá publicar, mas pode ler e comentar qualquer texto.
Espero vc por lá. Boa noite!

Rosamaria disse...

Gostaria muito de visitar uma exposição de orquídeas que, junto com as rosas, são as minha flores preferidas. Pena que é tão longe.

Lindo texto da Lana !
Outro dia estava no salão com outras duas avós e cada uma queria contar mais coisas sobre seus netos. Foi um Deusnosacuda! Nós, avós, quando tratamos dos netos, nooosssaaa! (adorei este noossaa, nós somos assim).

Também me livrei da anorexia depois que entrei na "melhor idade", ganhei 1 kg por ano", tá na hora de parar.

Também gostei da declaração da Nina.
Sucesso na exposição, depois nos conta.
Bjim.