terça-feira, novembro 06, 2012

MULHERES!!!...


Quando comecei a namorar a Nina, ela tinha dezesseis e eu tinha vinte e dois anos. É óbvio que terminei de criá-la, não é mesmo? Pois é! Só que, agora, qualquer coisinha e ela já diz:

“Não reclame! É defeito de criação!!!”

Como é que pode? Lógico que eu a criei direitinho. O problema é que ela sempre foi rebelde.

Bom, dia desses, estávamos vendo TV e passou o comercial do Voyage, da VW. Sabem qual é? Aquele em que os dois carinhas estão na porta do restaurante esperando os manobristas trazerem os carros, enquanto aguardam as esposas voltarem do... do... da “toilette”, ora.

Um pergunta para o outro:

“Vem cá! Você não sente saudades dos tempos de solteiro?”

“Ôôôôhhhh!”, responde o outro.

Gentes, eu lá distraído e ela me vem com a mesma pergunta:

“Você sente saudades dos tempos de solteiro?”

Eu juro prá vocês que entendi “dos tempos de romeiro”, da vez em que fui a Aparecida do Norte. É verdade! Podem crer!

“Ôôôôhhhh!”

Bom, depois de uma longa passagem pelo Pronto Socorro, estou quase recuperado. Só que o comercial do VW Voyage rendeu assunto. Ela achou que estava na hora de trocarmos nosso carro. Fui lá fora e lavei nosso Voyage. Agora, com a aparência de carro novo, ela está mais calma. Mas, como sei que ela está pensando no assunto (ela não se deixa enganar por uma simples maquiagem), resolvi  tomar uma atitude. Fui ao banco falar com o gerente:

“Quero entrar num plano de consórcio que não seja muito caro e que não me pese muito.”

Ele me olhou, coçou a cabeça, pensou um pouco (gerentes não deviam conhecer a situação da C/C dos clientes), e, finalmente, puxou uma tabela da gaveta e me disse:

“Acho que tenho alguma coisa prá você. Treze reais e setenta e nove centavos, em 60 meses.”

Fechei! O tipo do consórcio que cabe direitinho no meu bolso de aposentado. Mas a Nina duvidou e quis ver a papelada.

“Espera aí. Isto é um consórcio de bicicletas!”

“Sim! Mas não é de qualquer bicicleta. É uma Caloi! Você ficará confortavelmente sentada no quadro da bicicleta, enquanto eu pedalo.”

Pessoal, a turma da Santa Casa é sensacional. A enfermeira até me emprestou este notebook pelo qual estou encaminhando esta postagem.

               -               -               -               -               -               -

“LIBERTE” AQUELE LIVRO

Sabe aquele livro que você tem parado na estante e que nunca mais irá lê-lo? Faça a “libertação” dele.
5º Bookcrossing Blogueiro, de 08 a 16 de novembro de 2012. Saiba mais no endereço  http://bit.ly/bookcrossingblogueiro. Ou, então, através do blogue da Luma  http://luzdeluma.blogspot.com.br/ .
Como funciona? Você coloca, dentro de um livro, um recado do tipo: “Este livro foi deixado aqui para que você tenha oportunidade de o ler. Pode levá-lo e aproveite o seu conteúdo. Divirta-se com ele.”

Em seguida, você o deixa em algum local público: um banco em uma praça, um banco de um ônibus...  Até no interior de uma igreja.  Não importa o local. O importante é que ela esteja visível e seja facilmente encontrado por alguém que poderá levá-lo, sem culpa, e que terá a oportunidade de o ler. Pode acreditar.

O livro ficará grato a você. E alguém que poderá lê-lo, também.

                 -                -                -               -               -               -
Abração a todos e até à próxima postagem.

JF

19 comentários:

Ana Carla disse...

Vc é que é sensacional! Eu bem que tinha gostado do tal comercial (que deixa claro que nosso melhor momento é "agora"), mas agora vou rir em dobro, lembrando do seu texto! Abraço na Nina, e no pessoal da Santa Casa! hehehe...

Nina Maria disse...

Seu senso de humor sempre me encantou e encanta!
Como é bom rirmos juntos,amor da minha vida!

J.F. disse...

Oi, Ana.
Eu classifiquei o "comercial" como ridículo. Não vejo como alguém pode ter saudades dos tempos de solteiro. A não ser que tenha feito um casamento desastroso, o que não parece ser o caso dos dois rapazes que ali aparecem. Como você diz, o nosso melhor momento é o "agora". Que, no meu caso, já dura 43 anos (fora o tempo de namoro e noivado).
Obrigado por ter vindo me visitar.
Abração

J.F. disse...

Meu bem,
Você é a minha heroína preferida nas minhas crônicas. Mesmo quando sejam de pura ficção. Gosto muito de ver você rindo de minhas patacoadas, assim como gosto de rir das suas. É por isso e muito mais que estamos juntos para sempre. Saudades dos tempos de solteiro? De jeito nenhum! Estes últimos 43 anos foram os melhores de minha vida.

Marli Borges disse...

Pois é Jef, da próxima vez preste mais a atenção às perguntas, em nome de sua sanidade!!!! rsrsrs
Bjs

Rosamaria disse...

Como é bom vir aqui! A gente lê coisas alegres e ainda se alegra com a felicidade de vocês.
Nós também somos assim, só que meu marido é muito mais criativo que eu e ele também diz que terminou de me criar. Agora vou aproveitar a dica da Nina e dizer que tenho defeito de criação, hehehe.
A essas alturas tu já deves estar recuperado.
Bjim pra ti e pra Nina.

)Eu fico sempre rezando pra acertar as letrinhas)

J.F. disse...

Oi, Marli.
Não foi nada fácil convencer meu alfaiate a me fazer uma armadura. Disse que só trabalhava com panos. Ora, pano, lata... O princípio é o mesmo. Só que a roupa nova ficou muito pesada e não consigo me mover com ela. Ééééééé´!!!... Acho que precisarei seguir seu conselho e ser mais cuidoso com minhas respostas.
Abração.

J.F. disse...

Rosa,
Obrigado por sua participação. Às vezes, tenho vontade de mudar um pouco o blog e falar de coisas mais sérias. Política, por exemplo. Verdade que, hoje em dia, política virou sinônimo de piada, mas é piada de mau gosto e eu prefiro continuar com ficção alegre que, esta sim, mé dá prazer.
Quanto à felicidade, para os casais que "dão certo", não existe nada melhor do que a convivência. Estar ao lado do outro não nos dá a mínima chance de pensar (ou ter saudades) de dias melhores do passado, do presente, do futuro. Somos um único ser. E quando estou no seu blog, fico feliz de ver que você, seu marido, seus filhos, seus netos, também são uma família linda e que se amam muito.
Abração.

Old Eagle disse...

Olá, JF! Acabo de descobrir que estamos próximos, aqui em Itatiba! Prazer em conhecê-lo. Abraços!

Claudinha ੴ disse...

Meu caro JF!
Que bom ver que vocês se curtem assim nestes anos todos... Eu também sou assim, rio da vida e do mundo. O riso é o melhor remédio que existe. O bom humor nem se fala! Eu tenho saudades de meus tempos de solteira, mas isso não quer dizer que queria trocar a minha vida para ficar só o tempo todo. A bagunça , a muvuca de casa, filhos, maridos, músicas, isso é a minha felicidade, embora às vezes eu reclame de tudo (hahaha). Só não entendi a do pronto socorro. O que houve?
Hoje depois do temporal, eu quase fui parar lá. Entrou água em minha copa e eu, descalça, tomei um tombaço e machuquei novamente a bacia. Estou uma belezinha toda cheia de hematomas!
Um beijo a todos, principalmente à Nina, que acabou de criar (hahahaha, eu sei que você é que foi criado por ela, hahahaha)

Claudinha ੴ disse...

Ei, eu escrevi maridos? hahahahah
HAHAHAHAHA
Deixa o Szafir ler isso!

J.F. disse...

Alô, Vitor.
Obrigado pela visita. É bom saber que tenho companheiro blogueiro, aqui em Itatiba.
Abração.

J.F. disse...

Oi, Claudinha.
É lógico que eu também tenho saudades dos tempos de solteiro, da infância, da escola. Porém, no contexto que foi feito o comercial, "saudades da mulherada", eu não tenho saudades. É essa conotação que eu acho absurda. Se a pessoa tem um bom casamento, não existe razão nenhuma para ter "saudades da mulherada" dos tempos de solteiro. Alguém "pisou na bola". Ou então, criou o anúncio sem ter conhecimento de causa.
Torço para que você esteja bem e se recupere logo dos hematomas e do susto com a queda.
Abração

J.F. disse...

Claudinha, se o Zsafir receber um e-mail anônimo, pode estar certa que é só coincidência. Não fui eu, não! hehehehehehe
Abração.

J.F. disse...

Ops, Claudinha. Inverti as letras: Szafir!
Abração.

Luciana Vannucchi de Farias disse...

... imaginando você em cima da bicicleta, mais a mamãe e um bando de orquídeas, hahahaha!

Tina disse...

Oi JF !

Desejo "pronta recuperação" e sorte com a bicicleta... voce vai precisar... rs rs

O amor é lindo e gostoso demais de se viver. Eu vivo e acredito.

Mulheres são o que há = ótimas!

beijos e bom fim de semana!

Sam Cromwell disse...

Adorei... eu também tenho um blog e, curioso, saí clicando num tal de "Próximo blog" no topo da página, até que cheguei aqui e adorei! Você escreve bem Jef com palavras que parecem de alguém sorrindo... voltarei sempre que puder

maray disse...

eu descobri outro dia, num encontro da turma da faculdade, que eu devia er saudades de ser solteira, sim. O pessoal me revelou, passados 35 anos, que não me convidavam pra festinhas e churrascos, porque eu era casada! Entrei na faculdade casada e descobri tardiamente que sofri bullying por isso. E eu que nem sabia!! Daí passei a ter saudades das festinhas em que eu não fui...
Quanto à bike, vale a pena!! Comprei numa liquidação minha primeira, uma Caloy com cestinha. Fiquei mais emocionada do que com o primeiro carro. Nela, eu mando. Eu sou o motor, eu sou a mecânica, eu sou mais eu! Tava precisando dessa injeção de ânimo. E nem tenho que pagar IPVA! (por enquanto, vai que...)

bjs